sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

LOCALIZAÇÃO DO LAR E "ZONA INDÚSTRIAL"

Como é do conhecimento geral a Santa Casa da Misericórdia do Rosmaninhal tem ao longo destes últimos anos prestado um óptimo e louvável serviço à comunidade, especialmente aos mais idosos, quer servindo refeições no Centro de Dia, quer prestando Serviço Domiciliário, quer no Apoio Social ou outros.

Futuramente avançará com mais um ambicioso projecto, o Lar de Idosos, satisfazendo assim a grande necessidade de apoio completo aos idosos.

Não pretendo com estas linhas contrariar ou contestar esta magnifica obra, tão necessária a todos os Rosmaninhenses, pelo contrário, quero elogiar o desempenho e empenho da Sra. Provedora e de todas as entidades que se esforçam para que esta obra seja uma realidade breve.

Gostaria no entanto de deixar aqui a minha opinião quanto à localização do futuro Lar que segundo consta irá ser construído junto do Forno da Telha na Devesa Pública, espaço este cedido pela Junta de Freguesia do Rosmaninhal. É sem dúvida um nobre e lindo local, concordo. E é por ter estas características que eu gostaria de o ver como sempre o vi, sem nada. Encontro que a Santa Casa e as Entidades envolvidas deveriam continuar a desenvolver esforços para chegarem a acordo com os proprietários dos terrenos junto ao Centro de Dia e concentrarem aí todos os equipamentos de apoio aos idosos, por razões práticas, sossego e de centralidade.

Caso não se chegue a acordo, pois que seja na Devesa, esta obra pela sua utilidade pública justifica o sacrifício do local já escolhido, embora outros locais possam também ser escolhidos para acolher esta obra.

No entanto já não tenho a mesma opinião da escolha do local para construção da apelidada “zona industrial”, local este também a ceder pela Junta de Freguesia a custo simbólico, segundo se consta e que será entre o Recinto de Festas e o Recinto da Feira do Gado.

Por favor, reflictam um bocadinho, esta zona devido aos equipamentos já construídos, deverá ser preservada para lazer e utilização social e pública, não para servir interesses particulares, a devesa não é da Junta de Freguesia do Rosmaninhal é do Povo. A Junta serve para gerir os interesses do Povo, pois foi eleita por ele.

Mais uma vez não pretendo ser contra o desenvolvimento nem contra a possível criação de postos de trabalho, que tanto se desejariam, evitando assim desequilíbrios e desvios sociais. O que pretendo é um pedido de reflexão, quanto à utilização da Devesa. É que, ocupa-se a Devesa pública com equipamentos, alguns deles particulares e deixa-se arruinar o interior da povoação. Há que inverter esta situação.

Sou a favor da “zona industrial”, mas a Junta de Freguesia deveria em contrapartida pedir aos que ai se instalarem a garantia dos tais postos de trabalho e o mais importante que nunca a construa no local escolhido ela deverá ser instalada na Devesa Pública, tudo bem, mas numa área periférica, o mais longe possível da área urbana, de sítios de interesse patrimonial-históríco-cultural ali existentes e onde o impacte visual e de ruído seja minimizado.


No plano extraído do Google maps, abaixo publicado, deixo algumas sugestões para ocupação da Devesa Pública. Público também fotos com a beleza avistada do alto onde se situa o forno da telha e que com a construção destes equipamentos nunca mais será a mesma. Reflictam.










5 comentários:

Anónimo disse...

Quando se fala em zona industrial refere-se a que? Não se pode fazer uma zona industrial só porque fica bem e está na moda. Há projectos? Há Estudos de empreendedorismo? Há apoios? Há Certezas e confianças? Há retornos? E industrial em quê? Em que industria se vai apostar? Só queria avisar para não se gastar dinheiro inicial e depois não dar em nada. O lar faz falta, mas também faz falta apostar na juventude, contudo, com conta, peso e medida. Porque não se aposta no turismo? Nessa área há pano para mangas...

Francisco Pinheiro disse...

Concordo que se defenda essa zona, e discordo do desequilibrio que se está a criar construindo tudo na devesa, enquanto o arrabalde e a vila se despovoam e caem em ruinas. Penso que indústrias como uma bomba de gasolina ou uma oficina, por exemplo, deviam ficar na periferia, enquanto que um restaurante ou um minimercado deviam ficar no centro da aldeia, por motivos que todos compreenderão.
Entendo os receios do anónimo, até porque algumas iniciativas empresariais recentes fracassaram devido ao poder dos caciques que acham que o Rosmaninhal é todo deles. Mas acho também que a iniciativa não cabe á autarquia, esta deve sim apoiar, e muita da malta nova devia levantar o cu dos cafés e começar a fazer pela vida, sem ficar á espera de um emprego na GNR. Basta ir ás aldeias vizinhas para encontrar exemplos de pequenos negócios com sucesso.

Anónimo disse...

Concordo a 100% com a ideia de tentar renegociar a compra dos terrenos laterais ao edifício da Santa Casa já existente.
Não necessitamos de pensar muito, para perceber quantas vantagens não teria, quer
financeiramente quer em termos logísticos.
Não quero acreditar que existam interesses por detrás desta nova localização

Anónimo disse...

TUDO O QUE FOR EM PROL DO DESENVOLVIMENTO DO ROSMANINHAL É SEMPRE MUITO IMPORTANTE
OS POVOS MERECEM BEM ESTAR E EMPREGOS
A EVITAR É INTERESSES MESQUINHOS
O LAR A NÃO HAVER ALTERNATIVA JUNTO DO ACTUAL POI EVITAVA CUSTOS DESNECESSÁRIOS O LOCAL ORA PREVISTO TAMBEM PARECE INTERESSANTE PELAS VISTAS E POR ESTAR A MEIO DO POVO.
QUANTO A ZONA INDUSTRIAL/COMERCIAL DEVERIA SER MAIS AFASTADA DA ZONA DE LAZER POIS É MISTURAR ALHOS COM BOGALHOS.
E ENTRE A CONSTRUÇÃO DE UMA E OUTRA DEVERIA NO ANO 2010 SER ALI REALIZADO O 1º FESTIVAL DA NATURTEJO. JÁ QUE O ROSMANINHAL TEM SIDO O PIONEIRO NA PROMOÇÃO DESTA ORGANIZAÇÃO TURISTICA.
A.GARRIDO

Anónimo disse...

por amor de deus um lar junto a um recinto de festas só mesmo no rosmaninhal. ja a poucas festas sera este o ponto final ou sera que temos que fazer as festas noutro local e so grades ideias poque nao no sª pedro que nao atrapalha nada